Nós Somos

A Cia. de Teatro Tumulto, formada por atores da Cidade de Deus e de outras comunidades do Rio de Janeiro está ligada diretamente à CUFA , sob direção geral de Anderson Quak e Liz Oliveira.
Tem como objetivo primordial ofertar novas telas e óticas para o teatro brasileiro. Reforçar os laços de cultura com a população de acesso restrito. Como lema, os atores adotaram a máxima:
Tumultuar. Contrariar o óbvio. Impressionar. Desconcertar. Mexer com quem está quieto.”
São produções de qualidade, propostas inovadoras, num teatro comunitário ousado e uma arte comprometida com as questões do homem contemporâneo.
O núcleo de dramaturgia se prolifera a cada movimento distinto em classes especializadas para jovens e crianças.
Promove o intercâmbio cultural, por meio de mesas de relacionamentos, debates, encontros artísticos e governamentais, e marca sua presença na inserção sócio-cultural.
Conquistou o apoio cultural de representantes do teatro brasileiro, como Lázaro Ramos, Maria Padilha, Babu Santana, Mariana Ximenes, Guida Viana, Thais Araújo, Tereza Gonzalez e muitos outros tumultuadores.
A inserção de parcerias, apoios e patrocínios, por partes privadas ou governamentais, contribuirão para a expansão e profissionalização teatral, com efeito multiplicador comunitário.
Mundo afora, a Cia de Teatro Tumulto recebe o apoio da Secretaria da Cultura do Governo do Estado.

Capítulos Artísticos

· Prazer em Família

· Paranóia Carioca
· Carroça da História
· Paparutas
. Navio Negreiro
· A Nóia da Paranóia
· Papo Calcinha

. Burgues da Lata

sexta-feira, maio 28, 2010

MAIS UMA PARCERIA.




O espaço Telezoom é um local de pessoas que fazem arte, no bom sentido! Palestras, seminários e cursos acontecem todos os dias com os mais conceituados profissionais do mercado.

O Telezoom fica no Humaitá e é o mais novo parceiro da TUMULTO e da CUFA.

Conheça mais sobre o espaço e a programação acessando: WWW.telezoom.com.br

2 comentários:

Elaine disse...

Aderbal freire filho é o cara.
Um dos maiores directores contemporâneos da época em nossa história, realizou a montagem de "HAMLET" e foi bombardiado pela crítica de Barbara Heliodora, defendeu sua montagem e disse em boas palavras que Barbara poderia ter um outro olhar, até voltado para o contemporâneo, no curso ele defende a poética, que ele muito preserva e valoriza, a importância dos signos,sua identidades, e suas montagens teatrais, a verdade presente.
Fala de Peter Brook exemplificando e afirmando que ator e texto são essenciais nos jogos teatrais, pois pode haver o melhor texto mas se ele não sustentar, se o ator não estiver vivo,presente dentro da sua verdade, fica muito complicado o jogo cênico.
Quando ele falou em MOBY DICK, naveguei ou melhor mergulhei nessa aventura,Aderbal pontua questões metafísicas e filosóficas que coloca sua marca em definitivo e com muita propriedade nessa dramaturgia.
Premiado dentro do seu mérito e do seu louvor.
O Teatro Brasileiro é a nossa verdade.

Elaine disse...

Hamilton Vaz Pereira
Criação Teatral
Ele nos preenche de uma força vital em acreditar no que fazemos e porque fazemos em quanto representantes da arte como um todo.
Hamilton investi e acredita que o fazer e acreditar andam juntos são cúmplices.Ele é um homem que acredita nele mesmo é o seu próprio oscar.
Nunca retomou seus espetáculos e não tem explicação para isso, neste ano de 2010 por força de um patrocínio vai retomar Mordendo os Lábios, citou alguns exemplos do porque esse nome Mordendo os lábios, você morde porque esta com tesão, porque tem raiva, porque tem o sabor , temperatura, beijos, carícias, a linguagem clara .
Teve experiência maravilhosa nos teatros de classe média(Lonas Culturais), um colega da sala, um play boy fez um comentário para Hamilton dizendo que a platéia dessas lonas são bastante diferentes da classe média alta, isso me fez refletir que temos que mudar nossa realidade se realmemte queremos viver de arte, pois o preconceito sobre nossa classe social e nossas raízes estão longe de ser reconhecidas, muito pelo contrário estão se definhando cada vez mais , por parte de alguns, que não mostra a cara.
Estamos na moda até o fim da copa e depois?
Qual o tamanho do ator que você quer ser?
Coadjuvante ou Protagonista da sua própria história?